Análise Individual

2018-12-10T11:17:02+00:00 27 fevereiro, 2018|0 Comments

Ainda na época dos DVD’s de jogadores sempre me chamou a atenção que a edição era muito voltada à plasticidade de lances, mas sem proporcionar uma observação de características táticas. O mesmo gol em diversas câmeras, slow motion, replays…dribles e jogadas de efeito, parecendo ser um conteúdo mais voltado à exposição na mídia do que à apreciação pelos clubes – os verdadeiros potenciais clientes.

Por isso quando eu produzo vídeos de jogadores para meus clientes a principal preocupação que tenho é apresentar não apenas as características técnicas, mas principalmente as táticas. Defino quais comportamentos são específicos de cada função e busco editar lances que ajudem o clube a identificar se ele se adequa ao modelo de jogo. Assim, tanto o cliente pode oferecer o atleta aonde ele realmente tem chance de se encaixar, como também o clube procurado consegue avaliar melhor a chance de adaptação ao estilo da equipe, sem “contratar por contratar”.

Se ele é extremo, como se comporta ofensivamente? Proporciona amplitude e profundidade? Busca espaços internos? E sem a bola, defende por setor, ou sai-se melhor com encaixes individualizados para perseguir um alvo fixo? Exerce pressão sobre o portador, é agressivo nas abordagens, ou apenas “faz sombra”? Que decisões costuma tomar com a bola? Parte para o 1×1 com frequência (e com que êxito)? Não enfrenta o marcador, prefere circular? Entra na área? Finaliza? Utiliza a perna não-dominante em controle, passe e definição? Como se comporta nas transições quanto à mudança de comportamento?

Se é meio-campista, tento identificar sua versatilidade – pode atuar mais recuado, é um médio-apoiador, tem capacidade de organização central mais próximo de atacantes, consegue exercer a função de extremo? Dá profundidade sem a bola (ataca espaços) e/ou com a bola, buscando passes verticais? Identifica estes espaços para ele e para os companheiros? Exerce pressão sobre a bola? Enfim, diversas “perguntas que faço ao jogo” para selecionar lances e, através de legendas, deixar claro o por que desta ação estar no vídeo. Ou seja, troco a plasticidade de imagens bonitas – mas muitas vezes sem sentido tático – pela análise mais criteriosa das características do jogador.

Este vídeo do meio-campista Rafael Gava, hoje no Caxias, é um exemplo de conteúdo que produzi para um dos clientes da Performance – a empresa BS Sports Management. Separando os lances por temáticas, em todos eles indico os motivos pelos quais foram editados, apontando características técnicas e táticas, o que pode potencializar a chance de êxito na contratação, ajudando o dirigente e o treinador a identificar como ele pode atuar na equipe:

Criei um canal para a BS Sports Management no Vimeo, onde vocês podem conferir mais vídeos editados sob este critério de valorização das ações táticas em detrimento da plasticidade:

BS Sports Management no Vimeo.

 

 

Deixe um comentário