Consultoria: saber o que se quer, e como informar

2019-01-21T13:29:51+00:00 21 janeiro, 2019|0 Comments

A Performance tem realizado consultorias em clubes de futebol profissional baseada em dois pilares fundamentais: a afirmação do modelo de jogo da equipe e a eficiência do fluxo de informação entre o departamento de análise de desempenho e os demais setores vitais para a execução das ideias – comissão técnica, jogadores e diretoria.

Para isso, recorre-se a outros campos do conhecimento humano que não apenas o esportivo. Afinal, o setor de análise de desempenho é na verdade um centro de comunicação – produz, recebe, seleciona e transmite informação. Não basta que os profissionais “entendam de futebol” – esta é uma premissa básica da função – mas que saibam levar o conteúdo com clareza e agilidade aos personagens decisivos, seguindo processos institucionalizados.

Além da comunicação, o design estratégico também traz à análise de desempenho diretrizes fundamentais. Francesco Zurlo, no artigo “Design Estratégico”, afirma:

“Dentro de cada estrutura organizada, geralmente, está presente uma base de valores, de conhecimentos e de modalidades operacionais, que indica, para si e para os outros, onde, porquê, de que modo e com quem se está juntos. Esta base é um modelo, na literatura de Planejamento Estratégico.

O modelo é causa da estratégia e reflete em parte a identidade de um grupo, o conjunto das qualidades (escolhas, entre outras) que a tornam única e irrepetível.

O modelo é eficaz quando seus pressupostos são explícitos e bem comunicados dentro da organização.

Explicitar o modelo, assim como ajuda a definir a identidade, é um primeiro âmbito prático do design estratégico e requer uma operacionalidade muito semelhante ao design da comunicação e da imagem corporativa.”

Este conceito empresarial pode (e deve) ser extrapolado ao futebol, onde o modelo de jogo norteia as decisões. Portanto, reitera-se a imprescindível necessidade de que ele seja explícito e bem comunicado dentro da organização. Em suma, a afirmação do modelo de jogo depende da boa compreensão dele pelos jogadores. Todos precisam saber o que se quer, para poder tomar as melhores decisões.

Fica evidente que o sucesso deste processo depende da autonomia do setor no organograma do futebol do clube. A análise de desempenho precisa estabelecer um fluxo de informação imune a trocas de comando – seja na comissão, seja na diretoria, convicções pessoais ou disputas de poder que eventualmente interfiram nos processos.

Quando contratada, a Performance realiza diagnósticos para aprimorar o fluxo de informação que leva à afirmação do modelo de jogo. Além disso, a consultoria também avalia a atualização tecnológica e os recursos humanos do setor, sugerindo melhorias (quando necessário).

-> Mais informações <-

Deixe um comentário